Benchmarking: o que é e como obter benefícios em sua empresa

Com certeza você já deu uma stalkeada em seus concorrentes, né?

Independente do ramo de seu negócio, é normal que ocorra uma comparação, inclusive, para montar boas estratégias é importante que você conheça bem seu mercado e concorrência. Uma boa forma de fazer isso é utilizando o Benchmarking. 

O que é o tal Benchmarking?

É uma ferramenta de gestão que analisa diferentes produtos e serviços do mesmo mercado que seu negócio, percebendo o que torna esse desempenho superior e comparando esses processos com a forma como sua empresa opera, melhorando sua colocação.

Antes de colocar em prática, sempre devemos lembrar que Benchmarking não é uma mera cópia. 

É preciso respeitar e seguir algumas regras e procedimentos para que os objetivos sejam alcançados e exista uma constante melhoria do mesmo.

Categorias do Benchmarking 

Para fazer uma boa análise, é necessário entender como funciona e quais os ganhos de cada modelo de bench (como é chamado intimamente). São eles:

Competitivo: Esse tipo de benchmarking é focado em comparar, no geral, suas práticas com as da concorrência.

Tem uma grande importância,já que oferece uma oportunidade de conhecer melhor a concorrência e entender de onde vem a satisfação dos clientes e o sucesso da marca. Porém, há muitos desafios na implementação desse tipo de benchmarking, pois os dados necessários podem não estar disponíveis ou não serem confiáveis. 

Interno: Esse talvez seja o exemplo de benchmarking mais comum e mais praticado. É onde ocorre a análise de setores internos e práticas que são feitas dentro da empresa. 

Essa categoria de benchmarking é importante porque ajuda a definir e cumprir padrões, estabelecendo consistência e garantindo que cada departamento seja o mais eficiente possível.

Funcional: Nesse caso, analise o processo de trabalho de empresas de diversos setores. 

O foco é voltado para a análise de práticas semelhantes comuns, respeitando as especificidades de cada segmento e levando em conta culturas organizacionais diferentes e processos muito específicos.

Cooperativo: No benchmarking cooperativo, ocorre uma parceria entre duas empresas para trocar informações abertamente, para o estudo e melhoria de ambas.

Princípios do Benchmarking 

Também é importante entender quais os princípios básicos, pois os bons resultados desta prática depende do bom entendimento dos mesmos.

Reciprocidade: A relação é de parceria e mão dupla, onde todas as empresas envolvidas devem estar dispostas a compartilhar informações, até porque não devemos perguntar o que não poderemos responder em troca, né?

Analogia: Envolve comparações de processos que sejam úteis, ou seja, realizados em sua empresa. 

Medição: Aqui será realizada a comparação dos desempenhos, analisando o processo que levou a tal resultado.

Validade: Antes de aplicar os dados obtidos durante o processo, é necessário que seja feita uma avaliação. 

Quais os benefícios de adotar o benchmarking na empresa?

Fazer benchmarking contribui para a eficácia e eficiência geral de uma empresa, permitindo que ela identifique quaisquer áreas potenciais de melhoria internamente.

Além disso, existem diversos outros benefícios

  • Motiva sua equipe a alcançar objetivos realizáveis;
  • Aprende com quem já passou pelos mesmos desafios;
  • Melhora o conhecimento que a organização tem de si mesma;
  • Identifica novas tendências;
  • Ganha uma base argumentativa.

Entre muitos outros.

Tá, mas como fazer tudo isso? Qual o passo a passo para implantar o benchmarking ?

1- Pesquisa e planejamento

Selecione métricas, fatos, técnicas e dados interessantes  que possam ser comparados com concorrentes e utilizadas para agregar mais ao seu negócio

De prioridade para dados que não necessariamente envolvem troca de conhecimento, como artigos e bases de dados.

2- Extração de dados

Identifique quais técnicas você utilizará para reunir os dados necessários. 

Algumas opções são:

  • Open Site Explore: Possibilita ver de maneira bem clara a autoridade e relevância que um site tem.
  • Benchmarking Brasil: Auxilia no benchmarking cooperativo, pois reúne empresas que compartilham suas informações visando o crescimento saudável e contínuo.
  • Equipes e clientes: Essas opiniões são válidas para o benchmarking interno.

Nesta etapa também é importante que você defina os indicadores de análise, ou melhor, o KPI.

3- Análise 

Depois de levantar todas as informações, é hora de fazer uma análise das ações e comparar com as que a sua empresa tem feito.

4- Levantamento e adequação

Uma vez com os dados em mãos, separe o que é aplicável e relevante para sua empresa e o que não é, dessa maneira, você utilizará o que deu certo como referência e levará em consideração as falhas para não acontecê-las em sua execução. 

Então, agora que você aprendeu bastante sobre benchmarking e sobre como ele pode trazer diversos benefícios para o seu negócio, aproveite para medir os dados do seu CRM!

Com uma análise de seu Score, facilitará na jornada de escolher quais dados precisam ser comparados, estudados e melhorados com o benchmarking. 

Nosso CRM Score é gratuito, e aponta os campos que estão mal preenchidos em seu CRM. Ele também mede a qualidade e relevância das informações, trazendo sugestões de como trabalhar esses dados de forma que aumente a capacidade de ser mais assertivo no seu processo de vendas!